domingo, 30 de julho de 2017

A semente e a poesia



Aos poucos tudo se acaba
Em minha vista cansada pelo tempo
As cinzas se desfazem em um fino pó
Que voa pelo vento
Que some para além do além

Como um breve sopro
Tudo foi tão rápido e tão breve
Em um piscar de olhos
Ao nada para o vazio do nada

Nada fica por inteiro ou por completo
Como uma fantástica mágicas
Ao nível mais minúsculo possível
Tudo se desfaz e desaparece
A matéria que um dia que foi dinâmica se torna estática

Se meu mundo se desfaz ao meu redor
Como um castelo de areia que é sobrado
No final o que sobrará disso tudo?
Ao fim de tudo o que restará?

Minha carne estremecida de medo
Dilui em pó misturado ao solo que me sustenta
Meus ouros e meus bens
Aos poucos se tornam em algo insignificante
Se torna em mais um elemento para o universo

Se toda matéria que um dia existiu
Ao todo retorna de forma natural
Um fluxo continuo e ininterrupto
Um ciclo infinito universal

E a dúvida continua
O que sobrará de mim?

Minh’ alma nesse mundo já não mais habitará
Tudo aquilo que construí se tornará ruinas
As joias que juntei desintegrarão
E meu frágil corpo ao pó retorna

E o que sobrará?

No fim de tudo existirá apenas palavras
A poesia escrita em cada um que passei
A melodia que insisti em ecoar pelos cantos
Lembranças marcadas no mais íntimo do consciente

As fotos envelhecidas desfazem os momentos
Os papeis rasgados perdem o sentido da oração
As memorias digitam são corrompidas
Mas aquilo marcado em nossos espíritos é eterno
Aquilo dentro de nós é para sempre

As sementes que um dia lancei
Hoje são grandes árvores exuberantes
Suas folhas destacam-se dos galhos e caem como chuva
Como um breve adeus a minha presença

Em um eterno corredor de flores
Caminho em direção ao Eterno
As flores balançam na melodia do vento
Lembrando das sementes que lancei
Aquilo que deixei para trás

O que marquei em cada
A história que escrevi em cada um
A melodia que ainda entoa
A poesia marcada

O que sobrará é o que está na alma


Ermanno Noboru Medeiros     

domingo, 9 de outubro de 2016

Mergulhando no céu



Abro os meus braços
E deixo o vento me levar
Pelas ondas das nuvens

É tão entediante ficar na maré do concreto
Uma tempestade invisível aos ouvidos
Tantos gritos e barulhos tempestuosos

Não sei onde ir ou que lado seguir
Só há dor ou sofrimento em palavras
O pouco do respeitos esvai como areia pelos dedos
O pouco de paz dissolve-se como espuma

Não há o que falar ou dizer
Sendo que há muito o que fazer
Não há mais o que se discutir
Apenas ir e fazer acontecer

Hipocrisia é falar de paz
E viver com um tornando no coração
Dissipando uma violenta tempestade entre as pessoas

Por isso eu só quero mergulhar no céu
Aumentar o volume do silencio em minha mente
E deixar que o vento me leve

De olhos fechado afundo em meus sonhos
Parece ser tão legal viver em um mundo azul
Sem tufões de grandiosidade
E sem os ensurdecedores barulhos das maquinas

É tanto disparo sendo trocado
É tanto ódio compartilhado
Eu só quero ser feliz
Com todos vivendo em paz

Hoje eu só quero aumentar o volume do silencio em minha mente
E mergulhar no céu
Deixando as nuvens me levarem


Ermanno Noboru Medeiros

sexta-feira, 25 de março de 2016

Um sonho mais que real



Mergulhado em um sono profundo
Experimentei um mundo
Um novo mundo surreal

E você estava lá
E você estava ao meu lado

Em cada noite que cobria minha cabeça
Procurava mergulhar em meus sonhos
Só para te ver ao meu lado novamente

Seus cabelos ao vento
Me puxava para mais perto
E você segurava meu mundo em seus braços
E eu segurava o seu

Não havia medo
Não havia dor
Apenas a alegria
Em ver teu sorriso

Meu coração acelerado
Só imagina o dia que encontraríamos
Uma peça que falta
Uma parte que me completa

Ao abrir os olhos
Vi em um mundo surreal
Não era mais um sonho

Era o mundo real

Era verdadeiro e mais que impactante
Você mudou o meu mundo
Você mudou o meu jeito de ver as coisas

Que belo sonho que vivo todos os dias
Mas me lembro que tudo isso é mais do que real

Sentir o seu toque é mais do que especial
Quebrar as paredes da minha imaginação
Te ver assim tão perto é inacreditável

Quero ver você mais perto de mim
Quero ver você ao meu lado
Quero que esse sonho seja eterno

Seja real
Seja meu sonho realizado
Seja minha amada
Pela eternidade desse sonho



Ermanno Noboru Medeiros